CONTATOS

E-mail: esportecascavel@gmail.com
MSN: dokruger@hotmail.com
Twitter: www.twitter.com/esportelocal
Fone: 45 9949 1863

segunda-feira, 3 de agosto de 2009

ESPECIAL FUTEBOL CLUBE CASCAVEL

FCC bate Matsubara por 4 a 0 e começa a escrever sua trajetória

Um dia para entrar para a história do futebol cascavelense. Domingo, dia 2 de agosto de 2009, 10h45, Estádio Olímpico Regional de Cascavel. Entra em campo de camisa azul o Futebol Clube Cascavel, para estrear na categoria profissional na terceira divisão do futebol estadual. Dia de frio e chuva, de inverno impiedoso que castiga o Oeste paranaense.

Foram testemunha ocular 296 pessoas presentes ao Estádio, quando a torcida conheceu a sua segunda equipe representante no certame profissional do esporte praticado com os pés na Capital do Oeste. Um embate regado pelo nervosismo dos jogadores do FCC vindos das categorias de base do clube de história até então recente, pois fora fundado oficialmente a mais de um ano antes deste jogo, trabalhando sempre com jovens atletas. Mas agora era diferente, era o sonho que aqueles meninos tanto buscavam: uma carreira como jogador.

Na execução do hino nacional notava-se a ansiedade correndo pelo corpo dos atletas e estampado em seus rostos, que fariam ali o primeiro jogo do campeonato. Pela frente a “encardida” Associação de Cambará, tradicional clube formador de talentos. Mas foi no apito do árbitro Anísio Monteschio Júnior que a ansiedade e o nervosismo dos “Azuis” se transformaria numa das mais belas partidas que os gramados cascavelenses já tiveram a honra de realizar. Com 4 a 0 no placar, o FCC começou ali, a escrever em linhas certas, o que pode ser uma das melhores páginas da história do futebol no interior do país.

O jogo

Bola no chão e cabeça erguida. Assim se comportaram os “pupilos” do professor Ivair Cenci. Jogando com a bola nos pés e buscando o gol a todo momento, o time de Azul mostrou desde o princípio que não veio a campo para brincar. Mesmo com Patrick Belletti atuando como técnico, uma vez que Cenci cumpria suspensão, os jogadores escutavam as instruções e partiam para cima. O domínio cascavelense era nítido, mesmo que o adversário se mostrasse bem comportado taticamente e tenha sido os eles quem chegaram primeiro, num lance onde o goleiro Diego se mostrou eficiente.

Aos 5 minutos o placar foi alterado num gol de cabeça de Magrão que após o escanteio cobrado por Luizinho, subiu sozinho no primeiro pau e cumprimentou o arqueiro oponente. O primeiro gol da história do FCC. Logo após o tento assinalado, Jean sentiu a coxa esquerda e foi substituído por Evandro.

O Matsubara era perigoso nas investidas pelo meio. Nada que tirasse a tranqüilidade de Kukaú, habilidoso homem de ligação dos “Azuis”. Aos 23 minutos mais uma vez a pelota morreu no barbante das redes. Uma jogada trabalhada por Jessé, que com tranqüilidade rolou para Tiaguinho Mengarda da meia-lua colocar na “gaveta” esquerda do goleiro. Aí foi correr para o abraço. O time do presidente Juliano Belletti se mostrava eficaz nos escanteios, tanto que assim surgiu o terceiro gol. Aos 28 minutos mais uma vez Luizinho colocou a bola na linha de canto e bateu fechado o corner. Magrão desviou e a bola encontrou a testa de Marcelo Soares, que sozinho, não perdoou. Três a zero fora os gritos de “olé”, ensaiado pela torcida. Aí veio o intervalo e a equipe cascavelense saiu aplaudida de campo.

Veio o segundo tempo e com ele, Irineu, conhecido jogador da torcida local no lugar de Luizinho. O time de Cenci usou da sabedoria inerente às grandes equipes futebolísticas. Prendeu a bola e chamou o adversário. Dominou. Tocou a bola. Abriu brechas. Jogava como se soubesse que quando atacasse, seria fatal. Serpente arisca que brinca com a presa. Cerca. Espera. Dá o bote, mas não injeta o veneno. Diverte-se.

Aos 28 minutos da etapa complementar os “Azuis” acenderiam a vela e lacrariam o caixão do adversário. Corpo encomendado e reza preparada. Uma oração encerrada pelo amém de Pedrão, eficiente jogador da camisa 11. Matador nato que aproveitou o rebote no chute de Tiaguinho para deixar o quarto gol. Enquanto a bola ainda quicava nas redes, ele foi para a torcida, que há tempos não via uma apresentação como aquela de uma equipe cascavelense.

Nova logo

A partida marcou também o novo escudo do Futebol Clube Cascavel. Sai a Serpente e entra um dos cartões postais da cidade, a Catedral Nossa Senhora de Aparecida. Criação do diretor de marketing do clube, Maycon Beal. “Pensamos num marco da cidade e por isso a Catedral, mas sempre com respeito a todo credo ou opção religiosa. É para lembrar de onde somos”, comentou o criador.

Satisfeitos

A pré-temporada d FCC começou bem. Antes do jogo pela terceirona, o clube havia realizado dois embates: 6 a 0 no Cascavel Clube Recreativo e 4 a 2 contra uma equipe forte do futebol amador da cidade. Com o resultado do jogo, foram 14 gol marcados e 2 sofridos.

A partida contra o Matsubara deixou feliz o técnico Cenci. “A equipe jogou com inteligência. Soube partir para cima e tocar quando precisou. É assim que quero ver a equipe jogar, com a bola no chão e explorando as falas adversária”, concluiu.

Também Tiaguinho falou à reportagem desta Gazeta: “É um orgulho para mim voltar a jogar aqui em Cascavel que é a minha cidade. Eu me sinto à vontade defendendo o clube e em trabalhar com o Ivair, assim como todo o grupo. Estamos bem focados em subir de divisão. Essa é nossa meta”, disse ele. Tiaguinho, revelado pelas bases do FCC foi campeão pelo Vilhena de Rondônia junto com Ivair Cenci e Jessé. Era chamado de “xodozinho” da torcida.

O FCC volta à campo fora de casa no próximo final de semana contra o Batel de Guarapuava em horário a ser divulgado pela Federação Paranaense de Futebol.

Equipe

Fizeram parte desta partida histórica os jogadores Diego, Luizinho, Magrão, Bruno, Kukaú, Evandro, Tiaguinho, Felipe, Jessé, Marcelo Soares, Pedrão, Alisson, Maik, Jean, Irineu e Esquerda. Na comissão técnica Ivair Cenci, Patrick B4elletti, Nilton (preparador físico), Alceu Kogut (fisioterapeuta), Tigrão (preparador de goleiros), Alexandre (mordomo), Maurício Haus (fisiologista), Maycon Beal (marketing), Marcus Vinícius (gerente de futebol), Sandro Belletti (vice-presidente) e Juliano Belletti (presidente), que atento de Londres pela internet, acompanhou seu time começar a competição com o pé direito.

Um novo fôlego às expectativas do torcedor cascavelense, que mais uma vez, terá motivo para ir ao estádio.

Outros confrontos

Agora o FCC divide a liderança da competição com o Jacarezinho que venceu em casa o Batel por 1 a 0, com gol de Tom, ainda no primeiro tempo. Em Umuarama, o Tigrão jogou com um a mais em campo, empatou com o Pato Branco, em 2 a 2. Danilo abriu o marcador para os donos da casa. Aos 18', Kanela empatou. Veio segundo tempo e Vinicius colocou o Tigrão na frente, aos 23'. Kanela apareceu mais uma vez para empatar, e já ganhou o apelido de K9.

Após os embates, a classificação ficou assim: 1º Cascavel (3 pontos), 2º Jacarezinho (3), 3º Umuarama (1), 4º Pato Branco (1), 5º Matsubara (0), 6º Batel (0). Próxima rodada: Batel x Cascavel, Matsubara x Umuarama e Pato Branco x Jacarezinho.

TODOS OS DIREITOS DE REPRODUÇÃO DESTA MATÉRIA E DA FOTO SÃO RESERVADOS - CONTACTAR O BLOG

Um comentário:

Juventus Taekwondo disse...

Este time será orgulho de todos os cascavelenses que gostam do Esporte.